Home Empreendedorismo Acredite se quiser: na Holanda, até papel higiênico vira ciclofaixa
Acredite se quiser: na Holanda, até papel higiênico vira ciclofaixa

Acredite se quiser: na Holanda, até papel higiênico vira ciclofaixa

Toneladas de resíduos reciclados vão do esgoto para o asfalto onde milhares de ciclistas pedalam diariamente na Holanda.

0
0

Quando uma sociedade tem a mentalidade voltada para certos objetivos concretos, normalmente eles são alcançados com a ajuda de pessoas que usam o tempo, a inteligência e a criatividade em busca de inovações eficientes que podem ser implantadas em prol da população como um todo. É o que acontece na Holanda em relação à cultura da bicicleta.

Quem imaginaria que um papel higiênico usado poderia ser utilizado para construir coisas? Os holandeses não só pensaram como colocaram a mão na massa e deram início a um ousado e engenhoso projeto que visa reciclar os indesejados resíduos em material para construção de ciclofaixas pelo país.

A ideia parece feder para você? Pois fique tranquilo. O processo, é claro, elimina todos os odores e impurezas do papel. Com ajuda de uma peneira industrial, todas as fibras da celulose são retiradas das águas residuais, limpas, esterilizadas e branqueadas. Lembre-se que, por lá, lugar de papel usado é na descarga, e não na lixeira.


Leia também: As 10 cidades que mais abraçam o ciclismo no mundo


O resultado desta reciclagem é um material macio que pode ser misturado ao asfalto para dar mais permeabilidade ao solo, aumentando a absorção de água da chuva e a durabilidade da pista. As empresas CirTec, Esha Infra Solutions e KNN Cellulose são as responsáveis pelo desenvolvimento da inusitada tecnologia.

No método convencional de tratamento de esgoto, após a filtragem, as fibras de celulose seguiriam juntamente com a lama residual para incineração, sem nenhum tipo de aproveitamento. Com a nova abordagem, o papel higiênico usado ganha um novo sentido e vida nova.

A implantação e o acompanhamento do projeto começaram em 2016 ao longo de um trecho de 1 km que liga as cidades de Leeuwarden e Stiens. O próximo passo é expandir a investida para todo o país, que já conta com mais de 30 mil quilômetros de malha cicloviária.