Home Mobilidade Urbana Com contratos vencidos, bikes compartilhadas de SP sofrem degradação
Com contratos vencidos, bikes compartilhadas de SP sofrem degradação

Com contratos vencidos, bikes compartilhadas de SP sofrem degradação

0
0

Nos últimos anos, a cidade São Paulo viu sua população utilizar cada vez mais o sistema de compartilhamento de bicicletas, seja ele patrocinado pelo Itaú ou pelo Bradesco. Porém, os contratos entre a Prefeitura e as empresas parceiras estão vencidos desde novembro de 2016 e esta indefinição já está causando problemas para quem usufrui do aluguel de bikes.

As estações vêm recebendo reclamações por falta de manutenção, furto e vandalismo, e os contratos existentes não permitem manutenção. A administradora das estações patrocinadas pelo banco Itaú, por exemplo, afirma que não implanta um sistema melhor por causa da indefinição da Prefeitura, pois o contrato está vencido e apenas um termo de permissão provisório é renovado mensalmente.

Vandalismo

“Estamos preparados para fazer um novo investimento na cidade. Aguardamos uma definição para ver se conseguimos implantar uma nova tecnologia e, consequentemente, novos benefícios para os usuários”, disse Tomás Martins, CEO da Tembici, ao G1.

Em atividade na maior cidade do Brasil desde 2012, o sistema de compartilhamento do Itaú já disponibilizou 2700 bicicletas divididas em 247 estações. As bicicletas estão concentradas no Centro expandido, enquanto os bairros mais afastados das zonas Leste e Norte ainda não possuem cobertura.