1. Home
  2. Mobilidade
  3. Urbana
  4. Já tem lugar pagando quem vai trabalhar de bike
Já tem lugar pagando quem vai trabalhar de bike

Já tem lugar pagando quem vai trabalhar de bike

0
0

Agora você pode ganhar dinheiro se trocar o carro pela bicicleta na hora de ir trabalhar. Só tem um pequeno detalhe: você terá que se mudar para a França! O governo do país criou recentemente um projeto que paga 21 centavos de euro por quilômetro rodado para pessoas que fazem o trajeto de casa para o trabalho de bike. Além disso, as empresas que incentivam os funcionários a adotarem a prática são beneficiadas com dedução fiscal.

Como o projeto funciona?

De acordo com Thierry Mariani, ministro de transportes francês, a ideia do projeto é que as empresas criem programas internos incentivando os funcionários a deixarem os carros em casa e usarem suas bicicletas para se locomoverem até o local de trabalho. Quem faz o cálculo da quantidade de quilômetros existentes da casa do funcionário até o trabalho é a empresa, que também é responsável pelo pagamento do benefício, juntamente com o salário mensal do colaborador. Mensalmente, a organização apresenta relatórios ao governo com o valor pago e é ressarcida por meio de incentivos fiscais.

Para participar, a empresa deve preencher um formulário disponibilizado pelo governo francês e cumprir as normas especificadas.

Mulher parada sobre a bicicleta em esquina de Paris

Uma ideia que só trouxe benefícios

O projeto trouxe diversos benefícios para a população francesa. Além de ruas com trânsito mais tranquilo nos horários de pico, o governo estima uma economia de milhões de euros com a saúde pública, uma vez que a atividade física diária ganha terreno sobre o sedentarismo.

Segundo o Ministério de Ecologia francês, apenas durante o período de testes do projeto (entre junho e novembro de 2014), houve um aumento de 50% no número de trabalhadores que vão às empresas pedalando.

Atualmente, pode-se observar um novo hábito para a população francesa, pois as ciclovias tiveram um aumento significativo de frequentadores e as pessoas passaram a utilizar suas bikes para outras atividades corriqueiras que vão além da ida ao trabalho, como fazer compras no supermercado, por exemplo.

Vários ciclistas pedalando

O projeto também tem um importante papel na questão ambiental, pois com a diminuição de carros nas ruas, a emissão de gases prejudiciais ao meio-ambiente e à saúde da população também diminui.

O que você achou da ideia? Parece valer a pena, né? Bem que a gente poderia se inspirar nos amigos franceses e criar algo similar por aqui. Será que daria certo esse programa no Brasil? Deixe sua opinião nos comentários.

Via